terça-feira, 16 de abril de 2019

INVADERS FROM MARS (1953 vs1986)


Filmes de ficção-científica dos anos 50: curto bué. Se bem que só nasceria 3 décadas depois. Desta vez deu-me para ver um que nunca tinha visto, o Invaders From Mars, e logo de seguida o seu respectivo remake. Por isso, hoje algo um pouco diferente do que tenho feito aqui (que é nada, ultimamente), um pequeno confronto entre original e remake. Qual o melhor.

ELENCO SECUNDÁRIO

Aqui vou dar empate. Nenhum se destaca por ser muito bom ou muito mau.. 

ACTOR PRINCIPAL - O PUTO


No remake, o personagem de David (Hunter Carson) tem a capacidade de irritar uma pessoa cada vez que está no ecrã. Consegue estragar o filme. Já no original, esse dom da irritação não está tão presente. 
1 - 0 para o original.

VILÃO


No original o marciano é uma cabeça azul com uns tentáculos. No remake, parece uma cabeça agarrada a uma grande língua que sai do buraco do cú. Só por causa disso, vantagem para o remake.
1 - 1

EFEITOS ESPECIAIS


Em ambas as versões recorre-se aos efeitos práticos, no entanto, e à semelhança dos similares dos anos 50, os extra-terrestres mais não são que homens de pijama da Primark, daqueles que vestem o corpo todo. 

1 - 2, vantagem do remake.

BANDA SONORA

O remake não tem grande coisa que se destaque. O original faz uso de coros com efeito dissonante e isso é bem porreiro.

2 - 2

EXECUÇÃO

Ambos seguem mais ou menos a mesma linha. Começam como filmes mais locais para depois partirem para uma maior escala. Isso traduz-se no envolvimento das instituições governamentais como a NASA (remake), o Pentágono, etc. Muitas teorias da conspiração. 
O original, apesar de tudo, vai mais directo ao assunto. Um filme de 1h20 é curto, mas mesmo assim tem muitas cenas de exposição e explicação para as merdices científicas. E usam imagens de arquivo de guerra, creio que reais. Ainda assim consegue manter-se o interesse pela história.
No remake há uma questão que me incomodou. O personagem principal é um puto de cerca de 10/12 anos em que quase ninguém acredita. A única pessoa que acredita é a enfermeira da escola que o vai acompanhar na aventura. No entanto a relação entre os dois deixa uma pessoa bastante desconfortável. Só faltava começarem aos amassos e a dar grandes linguadões. Façam o exercício de colocar uma miúda no lugar do puto e um homem no lugar da enfermeira, e deixa logo de ser aceitável.

3 - 2 para o original.

FINAL DO FILME

Em ambos os filmes, optaram por deixar em aberto. Terá sido tudo um sonho premonitório do puto? Será que está numa situação de déjà vu, e vai viver como o Bill Murray no Groundhog Day?

Aqui dou o empate, se bem que o remake poderia ter arriscado em fazer algo diferente.

CONCLUSÃO

Aqui o caso clássico do original ser melhor que o remake. Apesar de ser um filme banal de ficção científica "à la anos 50", conseguiu ir mantendo-me interessado ao longo do filme. E não teve nada que me incomodasse.




terça-feira, 1 de janeiro de 2019

CREED 2 (2018)


«It's your time!»

Custou mas foi... Ao segundo filme, Creed tem um franchise só seu. Sim, este é o passar de testemunho definitivo entre Rocky e Adonis
Bem, se há filmes que amolecem os corações de homens de barba rija, esses são os filmes do Rocky.. O bom, velho Balboa ensinou-nos tudo o que precisamos de saber na vida. Não precisam de ir a psicólogos, life coach, ou comprar livros do Gustavo Santos. Se precisam de algo inspirador na vossa vida, que vos faça motivar a ultrapassar obstáculos da vida, essas lições estão todas nas palavras de Rocky Balboa ao longo de mais de 40 anos de vida. E se eu pareço uma Maria Madalena quando vi o primeiro Creed e agora neste novo, é porque tenho uma ligação emocional com o personagem, ou alter-ego, interpretado pelo tio Sly.
A história deste filme é deveras conhecida: o filho de Ivan Drago (ver Rocky IV) desafia Adonis para combater. O passado é conhecido, Drago pai tinha matado o Creed pai e depois lutado com Balboa
Bem, estes filmes seguem todos uma linha orientadora. E não há nenhum mal nisso, se as coisas forem bem feitas, o que é o caso. 



SPOILERS

Bem, e depois de todas as emoções, arrufos, brigas e pazes durante o filme chegamos ao combate final. E nada me preparava para o que vinha a partir do 10º assalto. O que vale é que tinha um stock de lenços de papel. Já andava a vibrar desde o início do combate, mas depois começa a música do Rocky e eu grito "YEAHHH", lágrima aqui e acolá... Creed deita abaixo o Drago. A mãe de Drago sai da plateia, como que desapontada com o filho no ringue. Creed aproveita para continuar a dar-lhe forte e feio. O que faz Ivan Drago? Atira a toalha ao chão, preocupado com o filho. E pronto, aqui descambo e não contenho as lágrimas. Rocky diz para Adonis: "It's your time", como a passar o testemunho. 

A sério, eu percebo que não vos emocione da mesma maneira que a mim... É normal, se tiverem um calhau no ligar do coração.
Uma despedida perfeita para Rocky e Creed está para ficar.